Por Fernando Casimiro (Didinho)

Cada conquista de cada guineense, seja em que área/domínio for, que tenha reconhecimento inquestionável, e sirva de inspiração para motivar, sobretudo os nossos jovens, mas também, para destacar e colocar bem alto o nome do nosso país, a Guiné-Bissau, é para mim e creio que para todos os guineenses, motivo de ORGULHO e de SATISFAÇÃO!

Uma vez mais, um dos génios guineenses, o meu génio guineense, que apenas vou tratar por Djoca, tal como ele gosta de ser tratado, volta a estar na lista dos melhores médicos, por especialidade, em Las Vegas, onde reside e trabalha, mas também, nos Estados Unidos, tendo em conta a extensão do reconhecimento na avaliação dos Top Docs 2015.

É preciso dizer aos jovens da nossa terra que nada é impossível na vida (não importa se nasceste em Bissau, Pirada, Bafatá, Farim, Bolama ou Catió, “the sky is your limit – o céu é o teu limite”. Djoca

Lamento muito que um filho da terra como o Djoca, continue a “passar despercebido” pelos sucessivos governos da Guiné-Bissau. Não que tivessem que convidá-lo para cargos de governação, mas para aproveitarem os seus conhecimentos e o seu Estatuto nos Estados Unidos da América, afim de angariar e canalizar apoios para o sector de Saúde na Guiné-Bissau. Infelizmente, é o nosso País que continua a perder, quando por capricho, se tenta ignorar uns (entre eles, génios) e destacar outros…

Dói-me constatar que tantos e excelentes quadros guineenses espalhados um pouco por todo o mundo, continuam a “passar despercebidos” pelas autoridades do nosso País…

Pedi ao Djoca, há momentos, enquanto estava a preparar este trabalho, que nos resumisse a especialidade de Medicina Intensiva, afim de percebermos melhor do que se trata e prontamente recebi o resumo que se segue.

Parabéns Djoca, ilustre fidjo di Guiné!