Salvador, Bahia
High Level Panel on Peace Operations – Latin American and Caribbean Consultation 

Diplomats, senior military leaders, representatives of civil society and academics from across the region gathered for two days in Salvador, Bahia, convened by the Chair of the High Level Panel on Peace Operations in partnership with the Brazilian Foreign and Defence Ministries. The Brazilian authorities, in particular the Ministry of Defence, provided exceptional logistic support, including accommodation and conference facilities.

The symposium was formally opened with a key-note speech by the Brazilian Minister of Defence Jaques Wagner, with additional remarks by the Vice-Minister for Foreign Affairs, Carlos Paranhos, and Ramos-Horta.

This was the last of a series of regional consultations that began with the Dhaka meeting in January (for the Asia region), followed by extensive meetings in Addis Ababa (Africa region), Cairo (Arab world), Brussels (EU and NATO).

Additional meetings were held in Delhi, Islamabad, Tokyo, Washington, London, Paris, Amsterdam, Helsinki. Some Panel members went on fact-finding missions to DRCongo, Mali and Dakar (for West Africa). A meeting is expected to take place in Beijing.

The High Level Panel, comprising 17 outstanding individuals with extensive knowledge and experience of the world, have carried an exhaustive global outreach “to listen more than to talk, to listen to Member States, Academics, Civil Society and in addition to our own extensive experience, we will elaborate a detailed report and recommendation to the Secretary-General on how to make the UN more credible and effective in preventing conflicts, protecting women and children, build sustainable peace and equitable prosperity”, in the words of the Chair José Ramos-Horta.

The report of the Panel will be presented to the UN Secretary-General at the end of May or soon after and it will be debated in the Security Council and General Assembly.

And Ramos-Horta said:

“Unfortunately, no matter how hard we have worked to produce an exceptional report, bold and creative, we have to be realistic and not create false expectations that the UN will finally be able to solve all the word’s problems. Even if we perfect the whole UN system, and I mean the whole UN system, we are not going to immediately end all conflicts. But we will be able to better anticipate and prevent conflicts and better protect innocent women and children in armed conflict situations”.

_____

 

Salvador, Bahia
Painel Independente de Alto Nível sobre Operações de Paz da ONU – Consulta à América Latina e Caraíbas

Diplomatas, lideres militares seniores, representantes da sociedade civil e académicos de toda a região encontraram-se durante dois dias em Salvador, Bahia, convocados pelo Presidente do Painel de Alto Nível sobre Operações de Paz em parceria com o Ministério da Defesa e dos Negócios Estrangeiros. As autoridades brasileiras, em particular o Ministério da Defesa, providenciaram um apoio logístico excepcional, incluindo alojamento e instalações para conferências.

O simpósio foi formalmente iniciado com uma apresentação keynote por parte do Ministro da Defesa Brasileiro, Jaques Wagner, com observações adicionais do Vice-Ministro dos Negócios Estrangeiros, Carlos Paranhos e Ramos-Horta.

Esta foi a última de uma série de consultas regionais que tiveram o seu início em Dhaka em Janeiro (região Asiática), seguido de reuniões extensas em Addis Ababa (região Africana), Cairo (mundo Árabe) e Bruxelas (UE e Nato).

Existiram reuniões adicionais em Delhi, Islamabad, Tóquio, Washington, Londres, Paris, Amesterdão e Helsínquia. Alguns membros do Painel embarcaram em missões de averiguação à República Democrática do Congo, Mali e Dakar (para a África Ocidental). Uma outra reunião é esperada em Beijing.

O Painel de Alto Nível, composto por 17 indivíduos com amplo conhecimento e experiência do mundo, têm realizado um alcance global exaustivo “para ouvir mais do que falar, para ouvir os Estados-Membros, académicos, sociedade civil sendo que para além da nossa própria experiência, vamos elaborar um relatório detalhado e de recomendação ao Secretário-Geral sobre a melhor forma de tornar a ONU mais credível e eficaz na prevenção de conflitos, proteger as mulheres e crianças, construir a paz e prosperidade sustentável para todos”, comentou o Presidente do Painel, José Ramos-Horta.

O relatório do Painel será apresentado ao Secretário-Geral da ONU no final de Maio ou pouco depois e será debatido no Conselho de Segurança e Assembleia Geral.

Ramos-Horta adicionou:

“Infelizmente, independentemente do trabalho árduo em produzir um relatório excepcional, ousado e criativo, temos que ser realistas e não criar falsas esperanças de que a ONU irá finalmente encontrar um solução para os problemas do mundo. Mesmo que aperfeiçoemos todo o sistema da ONU, e eu quero dizer, todo o sistema da ONU, não iremos com certeza resolver todos os problemas de todos os conflitos. Mas iremos estar aptos para melhor anticipar e prevenir conflitos e melhor proteger as mulheres e crianças inocentes em situações de conflito armado.”